Notícias


Governo do Paraná estuda incentivo fiscal para estimular produção e uso da bicicleta:


O Governo do Paraná incluirá o tema economia como eixo de discussão para elaboração do Programa Paranaense de Mobilidade Não Motorizada por Bicicleta, o Ciclo Paraná. A medida foi resultado da audiência pública realizada nesta quarta-feira (07) na Assembleia Legislativa, que reuniu cicloativistas, comerciantes, fabricantes, técnicos e especialistas ligados à bicicleta no estado. 


Todos foram unânimes em defender a importância de incentivos fiscais e tributários para aumentar a comercialização e o uso da bicicleta no Estado. 


Coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, a elaboração do Ciclo Paraná reúne 25 instituições estaduais em um grupo interinstitucional que está elaborando uma política estadual de incentivo ao uso da bicicleta. 


“Trabalhamos na proposição de ações referentes aos eixos cicloturismo, ciclocidadania e cicloestrutura. Agora, incluiremos a cicloeconomia”, declarou o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antônio Caetano de Paula Junior. 


POLÍTICA ESTADUAL – O coordenador do Programa Ciclo Paraná na Secretaria do Meio Ambiente, Vinício Bruni, disse que o Ciclo Paraná será a primeira política estadual de incentivo à mobilidade pelo uso da bicicleta. Bruni apresentou o programa na audiência pública e obteve o apoio dos empresários presentes. 


Já o diretor da Receita Estadual do Paraná, Helio Hisashi Obara, afirmou que os técnicos do setor de tributação participarão das discussões para chegar a um consenso benéfico para todos os envolvidos. “Estaremos à frente do Ciclo Paraná no que tange ao debate econômico e estamos de portas abertas para ouvir os empresários do setor”, ressaltou Obara.


NÚMEROS NO PARANÁ – O Paraná conta com seis indústrias de bicicletas no Estado e 1.214 comércios de bicicletas e produtos associados, em 215 cidades. O levantamento feito pelo deputado estadual e ex-secretário do Meio Ambiente, Luiz Eduardo Cheida, junto à Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) e Junta Comercial do Paraná. 


O relatório aponta que apenas em Curitiba existem 221 pontos de venda. Em Londrina são 89 comércios de bicicleta, Maringá possui 87 pontos de vendas, Paranaguá conta com 52 pontos e Cascavel 48.


“O governador Beto Richa tem sido um grande incentivador da política estadual de incentivo ao uso da bicicleta. Agora, nós estamos debatendo formas de incentivar o aumento na produção e no consumo da bicicleta no Paraná”, declarou o deputado estadual e ex-secretário do Meio Ambiente, Luiz Eduardo Cheida, propositor da audiência. 


IPI Zero para bicicleta – Outro importante resultado da audiência foi a adesão oficial do Paraná a campanha nacional em defesa da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para as bicicletas – IPI Zero para as bicicletas. 

O lançamento da campanha, intitulada “Paraná apoia IPI Zero para bicicletas”, contou com a presença do articulador nacional da ação e coordenador da rede Bicicleta para Todos, Daniel Guth. 


Segundo Guth, a alíquota de 80,3% onera a comercialização de bicicletas no país e ocasionou na redução de 21% na produção, desde 2008. Já o consumo teve uma queda de 18%. O Brasil conta com 240 fábricas de bicicletas e ocupa a terceira colocação na produção mundial.


“Para nós é uma honra o Paraná aderir a esta luta, especialmente, com o apoio do parlamento, do governo e da sociedade civil”, afirmou Guth. Segundo ele, atualmente, o IPI de um carro popular é de 3% e o IPI da bicicleta é de 10% e, de acordo com o IBGE, 40% daqueles que se utilizam da bicicleta como meio de transporte no Brasil têm renda familiar de até R$ 1.200. 


“A isenção do IPI da bicicleta representa uma redução de arrecadação de R$65 milhões ao ano para o Governo Federal, o equivalente a apenas três dias de IPI Zero para o carro”, defende Guth. 


“Além disso, a isenção do IPI para bicicleta aumentaria anualmente em 11% a venda deste meio de transporte que reduz gastos com a saúde, contribui como trânsito e com o meio ambiente”, completou. 


A rede Bicicleta para Todos é responsável pela elaboração e uma petição online que pede ao governo federal um IPI Zero para bicicleta. O abaixo-assinado por já conta com 105 mil assinaturas. 


INFORMALIDADE – Segundo dados do estudo “Análise econômica do setor de bicicletas e suas regras tributárias”, realizado pela consultoria Tendências, a alta tributação sobre o custo de uma bicicleta vendida no Brasil é responsável, por exemplo, em manter 40% da produção nacional de bicicletas na informalidade. 


Hoje o Brasil é o 3º maior produtor de bicicletas no mundo, perdendo apenas para a China e para a Índia. É o 5º maior consumidor de bicicletas, representando uma fatia de 4,4% do mercado internacional. No entanto, quando observamos o consumo per capita de bicicletas, caímos para a 22ª colocação, o que significa um mercado emergente e um potencial de crescimento enorme. 



Fonte: www.aen.pr.gov.br



Conectiva no Forum Mundial da Bicicleta 2014


Entre os dias 13 e 16 de fevereiro, acontecerá o 3º Fórum Mundial da Bicicleta (FMB), em Curitiba (PR). O evento possui cerca de 75 atividades voltadas para diferentes assuntos ligados ao mundo da bike.


O evento contará com convidados estrangeiros, que participarão dos seis painéis que acontecerão entre a quinta-feira, 13/02, e o domingo, 16. Além das palestras e troca de idéias, irão ocorrer também atividades físicas ao ar livre, como por exemplo o “Pedal da Graciosa”, que acontecerá 17 de Fevereiro e promete desafios e belas paisagens pela Serra da Graciosa.



A Conectiva Sports apóia o FMB e participará desta edição. Fernando Barcellos, diretor da Conectiva, apresentará o painel Cicloativismo: Memória e história do planejamento urbano. O Fórum Mundial da Bicicleta é uma ótima oportunidade de se inteirar nos principais assuntos do mundo da bike!



Semana da Mobilidade em Niterói – RJ



A Semana da Mobilidade (21/09 a 28/09), que ocorre concomitante com o dia mundial sem carro, está dando oportunidade para a população, diversos órgãos governamentais e iniciativas privadas de conhecer e debater sobre os diversos temas referentes à mobilidade na cidade de Niterói.


A Semana ocorre com eventos em toda a cidade e tem como base o Complexo do Teatro Popular, no Caminho Niemeyer. Nesta base estão ocorrendo diversas palestras, oficinas, debates e atividades recreativas e educativas. As atividades de educação no trânsito terão continuidade após a finalização do evento. 


Nesta última quinta-feira (26 de setembro), Fernando Barcellos – diretor da CONECTIVA SPORTS – participou das palestras que ocorreram, dentre elas: Estudos de casos, Projeto cicloviário na cidade do Rio de Janeiro e Plano cicloviário de Niterói e cidades vizinhas.


A CONECTIVA tem forte interesse pela mobilidade urbana das cidades brasileiras e têm se esforçado para participar dos movimentos que têm o tema como causa.




Política de Transparência – Conectiva Sports



É com muito prazer que apresentamos nossa Política de Transparência, onde pretendemos construir um relacionamento franco e claro com as lojas revendedoras.


A Politica de Transparência surgiu com o aperfeiçoamento, constante, que buscamos em todas as áreas empresa. Como fruto, obtivemos a licença da marca Barbedo.


Nosso principal objetivo é levar benefícios para o seu negócio, tornando o relacionamento com o cliente o nosso grande diferencial.

 

Destacamos:


- Busca da melhor solução para o cliente, dentro do seu ambiente de negócios. Procurar compreender o que é importante e fundamental para o seu sucesso.


Assessoria técnica, comercial e administrativa na montagem do pedido. Oferecer produtos e serviços com melhor custo-benefício para nossos clientes e clientes dos nossos clientes.


Anunciar com dois meses de antecedência as trocas de coleção, para que os revendedores administrem melhor seus estoques, evitando perdas.


- Divulgar aumentos de preço com 01 mês de antecedência.


- Divulgar campanhas, investimentos e promoções com isonomia entre clientes.


- Enviar primeiro para as revendedoras os anúncios que sairão na mídia.


- Divulgar os apoios e contribuições financeiras para grupos, atletas, eventos.


- Responsabilidade social e ambiental. Cumprimento de toda legislação vigente, códigos de ética, de boas praticas e de conduta da governança corporativa.


- Aprimorar a precisão e confiabilidade das informações fornecidas.


- Manter e incentivar canais de dialogo entre clientes e colaboradores da empresa.

 

Entre em contato conosco. Sua opinião é muito importante para nós. Teremos prazer de dividir com você outras experiências, que podem levar benefícios para o seu negócio!


 


Investimentos – Conectiva Sports.


A Conectiva Sports, licenciada da marca Barbedo Sports, vêm aumentando seus investimentos a cada dia.De 2012 para cá, houve um aumento considerável dos pontos de distribuição em todo o país,resultando num crescimento de 11% nas vendas. Além disso, a empresa contratou novos funcionários para a área administrativa e vem investindo pesado nas ações de marketing, como por exemplo: reforma do site xterragear.com.br, inclusão de enquetes no site e envio de mala direta.


Conectiva Sports é licenciada e distribuidora oficial da marca Barbedo. Lojistas podem entrar em contato pelos telefones: (21) 2609-6402/ 2609-4067/ (21) 96910-1006.

 


O Sustentável mercado das bicicletas.

 

O mercado das bicicletas está em alta. Em muitas cidades brasileiras, a bicicleta já é amplamente utilizada, um meio de transporte consagrado. Porém, elas disputam espaço com carros e mercado com motocicletas.

 

A disputa fica ainda mais acirrada nas grandes cidades que carecem de ciclovias e de integração entre trechos já instalados. As cidades-sede da Copa do Mundo FIFA estão buscando transformar esse cenário com a implementação de ciclovias e interligação de rotas entre as cidades e suas regiões metropolitanas. Com isso, a previsão é de que até a Copa de 2014, as ágeis, saudáveis e econômicas bicicletas possam circular ainda mais.

 

Bicicletas atraem usuários que carregam motivações diversas, mas é o segmento esportivo e o de mobilidade urbana que mais crescem no mercado, trazendo boas perspectivas para os pequenos negócios no varejo.

 

Lojas especializadas de bicicletas, acessórios, componentes e serviços, como manutenção e estilização atrairão ainda mais brasileiros. Modelos dobráveis, com troca de marcha eletrônica ou com bagageiro e carrinho de bebês acopláveis prometem ser novidades que vão dominar as lojas, tanto para o público que usa a bicicleta como meio transporte, tanto para aqueles que a curtem como lazer.

 

Já para atrair os turistas estrangeiros que virão para a Copa do Mundo, interessados na mobilidade e no lazer, os serviços como o de locação também podem ser excelentes oportunidades.

 


Fonte: Site SEBRAE.


Curta nossa página no Facebook

Compartilhe